NÃO SE DEIXE ENGANAR: o Pré-Sal já produz quase 1 milhão de barris por dia!

O Senador José Serra veio a público dizer que o dinheiro do pré-sal é ouro de tolo e que, por isso, por meio de um projeto de lei “singelo” (palavras dele), vai desobrigar a Petrobras de explorar o pré-sal. Trocando em miúdos, Serra apresentou um PLS (Projeto de Lei do Senado), de número 131/2015, que tira da Petrobras a função de única exploradora do pré-sal no Brasil.

Já mostramos aqui como ele prometeu entregar nossas riquezas pra Chevron. Mas a história vai além disso. Nesta semana, foram divulgados dados de uma pesquisa desenvolvida pelos professores Cleveland Jones e Hernani Chaves, do Instituto Nacional de Óleo e Gás da Uerj, que mostra que existem, PELO MENOS, 176 BILHÕES de barris de recursos ainda não descobertos na área do pré-sal. Esse número, segundo os pesquisadores, pode chegar a 204 bilhões.

Ao mesmo tempo em que esconde esses fatos, propositadamente, é claro, Serra entrou em uma campanha de desvalorização da Petrobras, ligando a Estatal à pecha da corrupção. Dizendo, inclusive, que os trabalhadores do setor “afundaram a Petrobras”. Sem entrar no mérito do desrespeito do nobre Senador com a classe trabalhadora (Serra não é muito fã do povo, a gente sabe), vamos falar de números de produção? Dados oficiais da Agência Nacional do Petróleo registram que a produção de gás e petróleo na camada do pré-sal está perto de atingir UM MILHÃO de barris por dia. Ouro de tolo? Imagina se fosse de verdade.

Além do valor político que o petróleo tem para o Brasil, não podemos nos esquecer de que os lucros vindos do pré-sal vão para o Fundo Social e serão investidos em saúde e educação. Para Serra, esse dinheiro deve ir para as mãos (e os bolsos) das petroleiras estrangeiras, que estão se sentindo prejudicadas no mercado (tadinhas!) por causa da Petrobras (que está quebrada, só que não, Serra!)

E é só isso tudo que José [Tarja Preta] Serra quer tirar do povo brasileiro e entregar de bandeja nas mãos dos gringos com o PLS 131/15. Não se deixe enganar pelo discurso “singelo” do Senador. Serra tem lado e, como mostra a história, não é o lado do povo.