Moralistas Sem Moral: 1/3 dos deputados da comissão do impeachment são investigados pelo STF

moralistas
Quando a gente diz que a galera que apoia o impeachment no Congresso são os moralistas sem moral, não é à toa. Vejam só: o Congresso em Foco fez um levantamento da vida dos deputados que formam a comissão do impeachment (lembrando que essa comissão é fajuta e foi formada graças a mais uma manobra criminosa de Cunha), o resultado é que 1/3 deles responde processos no STF. Enquanto não há sequer uma acusação contra Dilma, 20 deles respondem por crimes no Supremo. Alguns já são figuras conhecidas nossas, como Paulinho da Força e Bolsonaro. O partido que lidera o ranking é o mesmo que lidera o de parlamentares ficha suja: o PSDB, um dos mais ativos e interessados no golpe.

Que moral tem esses parlamentares para pedir o impedimento da presidenta?

Veja a lista:

PSDB – titulares:
Nilson (MT): desvio de dinheiro público e superfaturamento de obras
Rossoni (PR): crimes contra o meio ambiente
Shéridan (RR): crimes eleitorais
Suplentes:
Izalci (DF): peculato e crimes eleitorais
Rocha (AC): Injúria
Rogério Marinho (RN): falsidade ideológica e crimes contra a ordem tributária

 

SD – titular:
Paulinho da Força: peculato, competência por prerrogativa de função e corrupção passiva, desvio de recursos e venda de cartas sindicais

Suplente:
Genecias Noronha (CE): crimes eleitorais, capacitação ilícita de votos ou corrupção eleitoral

 

PPS – titular:
Alex Manente (PR): crimes eleitorais

 

PSC – titular:
Marco Feliciano (SP): investigado por contratar pastores da igreja dele para o gabinete

 

PMDB – titular:
Flaviano Melo (AL): por peculato e crime contra o sistema financeiro

Suplente:
Geraldo Resende (MS) corrupção passiva

 

PTB – titular:
Benito Gama (BA): crimes eleitorais
PSD – titular:
Delgado Éder Mauro (BA): ameaça

Suplente:
Silas Câmara (AM): uso de documento falso, falsificação de documento, improbidade e crimes contra a administração pública

 

PP – Titulares:
Jair Bolsonaro (RJ): apologia ao crime, crimes contra a fauna
Jerônimo Goergen (RS): lavagem de dinheiro, corrupção passiva, formação de quadrilha na Lava Jato
Luiz Carlos Heinze (RS): lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha

Suplente:
Roberto Balestra (GO): lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha na Lava Jato

 

PSB – titular:
Danilo Forte (CE) crime eleitoral

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s